29 de out de 2011

Gol Paixão do Brasileiro...[G1-GT]

Começa agora mais uma série do GOL agora só com os esportivos! Começando pelo GT A história do carro que nasceu com um dos piores desempenhos de potência, mas conseguiu dar a volta por cima... 


O modelo equipado com o motor 1.8 litros, a álcool, possuía refrigeração a água e comando de válvulas do Golf GTI alemão. Com potência máxima de 99 cv a 5400 rpm e torque máximo de 14,9 kgfm a 3200 rpm, alimentado por um carburador de corpo duplo e fluxo descendente, o carro chegava a acelerar em torno de 170 km/h, fazendo de 0 a 100km/h em 11,7 segundos, que, face aos 66 cv da versão anterior, com velocidade máxima de 139 km/h foi algo de grande avanço.
A suspensão ainda mais rígida, em nada atrapalhava o conforto de seus ocupantes. A dianteira no estilo McPherson possuía braços triangulares inferiores, molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos e barra estabilizadora. Na traseira o sistema era semi-independente com braços tubulares longitudinais interligados por barras em V, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos. Todo esse cuidado no projeto serviu para garantir a excelência em curvas e estabilidade de primeira, motivo de grandes elogios por parte dos consumidores.
O câmbio inicial era de quatro marchas, mas logo, a montadora passou a oferecer o opcional de cinco, garantindo ainda mais emoção a quem tinha o privilégio de pilotar a máquina. O conjunto de rodagem era outro diferencial, dotado de rodas de liga de alumínio com aro 14 e pneus radiais de 185/60 R14, possibilitava uma melhor harmonia entre o carro e o pavimento. Por fim, os freios eram a disco na dianteira e tambor na traseira, complementados com servo-freio para garantir maior segurança.












VW Saveiro G4 + 17"


Simplicidade & Estilo